Logo tematica Galeria

Apresentação


Várias palavras podem definir as tirinhas de humor, mas nenhuma se enquadra melhor do que “entretenimento” Elas podem ser críticas, reflexivas e ilustrativas, até mesmo filosóficas, mas sempre com bom humor.

E o que caracteriza a tirinha de humor é a forma simples e direta de se passar a informação desejada. Mesmo que o tema escolhido seja polêmico e pesado, as tiras sempre procuram apresentá-lo de forma leve e bem humorada. Tudo isso somado a argumentos inteligentes e claros, dá um resultado surpreendente e satisfatório para o leitor.

Embora os jornais paraibanos não dêem mais tanto espaços para esse tipo de humor, já temos um caminho percorrido desde o início da década de 1970 até a geração de quadrinistas atuais. É importante, portanto, o registro dessa trajetória de tirinhas criativas dos nossos cartunistas, uma vez que a tirinha se mantém revitalizada em diferentes meios de comunicação (Projeto do Grupo de Pesquisa em Humor, Quadrinhos e Games - GP-HQG*).

Planeta Maluco (1973)


Planeta Deodato
Idealizado por Deodato Borges em 1973, o mesmo criador do “Flama”, “Planeta Maluco” conta a história de um extraterrestre que chega à terra, mas não consegue entender a forma como os humanos lutam para sobreviver. “Planeta Maluco” era publicado pelo jornal O Norte.


Adub, o camelo (1973)



Adub Marcos e Juca      

Adub, o camelo, personagem criado por Marcos Tavares e Juca em 1973, publicado pelo jornal O Norte e considerado pelos leitores como uma das melhores tirinhas brasileiras publicada nos anos de 1970. O trabalho de Marcos e Juca, com o quadrinho Adub, é bem contemporâneo apesar de ter mais de 30 anos, justamente por possuir uma temática voltada para a sátira política da guerra no Oriente Médio.



Conde (1975)



Conde Tônio
Criado por Tônio em maio de 1975 e publicado pelo jornal A União, Conde conta a história de um anti-herói que gosta de sangue. Na verdade trata-se de um vampiro frustrado que vive sempre à procura de vitimas, sem nunca as encontrar.



Maria (1975)


Maria Henrique

Personagem criado por Henrique Magalhães em 1975 e publicado no suplemento dominical O Norte em Quadrinhos. Trata-se de tirinha que tem como temática a sátira política protagonizada por Maria, uma mulher independente e de consciência crítica, que vive o cotidiano de uma ativista inconformada. É, sem dúvida, uma das mais importantes tiras do cenário paraibano de quadrinhos, não só pela expressividade da personagem, mas porque se mantém viva e atuante por mais de 30 anos, ganhando, inclusive, revista própria. Leia as tirinhas e saiba mais sobre Maria na seção “Quadrinhos” da revista eletrônica Temática (www.insite.pro.br).



Nego Duda (1976)



Nego Duda Tarso e Clístenes

Personagem criado pela dupla Tarso e Clístenes, “Nego Duda” é um garoto cheira-cola, representação da pobreza e miséria que encontramos nas cidades do Terceiro Mundo, retrato das crianças que vivem sem qualquer cuidado nas ruas.



Aurê (1976)


Aurê Xico

Personagem criado em 1976 por Xico, Aurê é um índio vivendo suas aventuras cotidianas de silvícola. Xico usava desenho extremamente solto, com traço leve e limpo, e seu personagem era muito bem aceito pelos leitores devido a beleza estética e um humor bem construído.



As cobras (1976)



As Cobras Nicolau

Tirinha criada por Marcos Nicolau em 1976 e publicada no suplemento dominical O Norte em Quadrinhos. As cobras eram compostas por um bom traço e um bom argumento em cima de situações do dia-a-dia. Seu autor parou de publicá-las depois do surgimento das famosas “Cobras”, de Fernando Veríssimo, nos jornais nacionais.



Pássaros (1977)


Passaros Archidy


Archidy Filho teve muitas participações com criações avulsas nos quadrinhos. Uma das suas tirinhas mais conhecidas vem daquela época, contando as desventuras de pássaros. O traço muito simples revelava sempre boas ideias.



Kebinho (1977)



Kebinho Clovis          

Publicada no suplemento dominical O Pirralho, do Jornal A União, em 1977, o personagem foi criado por Cloves M. Santos. Kebinho possuía traços inspirados nos quadrinhos da Turma da Mônica, de Maurício de Sousa.



Cangu-fu (1978)



Kangu Fu Sávio

Publicada por Domingos Sávio, em 1978, no suplemento dominical O Pirralho, a tirinha é uma paródia da série de Televisão “Kung-fu”. Desenhada com traço inconfundível do seu autor, Cang-fu era o representante das artes marciais no sertão nordestino.



Garibaldo (1980)



Garibaldo Nicolau

Tirinha de Marcos Nicolau, criada em 1980 e publicada na Revista Maria e no jornal alternativo O Furo. Tem como personagem principal o gari “Garibaldo”, cuja temática era a sátira e a contestação do período final da ditadura na Brasil.



Bartolo, o bebum!
(1986)




Bartolo Cristovam

 

 

 

Bartolo, o bebum é um personagem criado pelo humorista e cartunista Cristovam Tadeu. As primeira tiras foram criadas no ano de 1986 e posteriormente, as melhores foram redesenhandas 10 anos depois. Publicado em todos os principais jornais da Paraíba, as aventuras etílicas deste bebum inveterado já somam em mais de 300 tiras. Bartolo, o bebum, também foi publicado no site Humortadela (São Paulo), na revista Quadreca (USP - SP) e no jornal de mesa da cervejaria Braunmaster (São Paulo) , na Revista Oba ( Cajazeiras - PB), Jornal Limão News (São Paulo), Freguesia News (São Paulo). Em 2004, Cristovam Tadeu foi convidado para representar o Brasil no CARTOON CLUB - Festival Internazionale del Cinema d'animazione e del Fumetto em Rimini, Itália. A tirinha é publicada até hoje nos jornais paraibanos.



Borges, o rato de biblioteca (1990)



Borges Nicolau

Borges nasceu na Revista LER, uma publicação de literatos paraibanos que durou 10 edições (1990/1995). Borges, criação de Marcos Nicolau, é um rato que vive em uma grande biblioteca pública, lidando com obras, autores e leitores os mais diversos, sempre com tiradas, ora sarcásticas ora filosóficas (acima, uma das primeiras tirinhas do personagem). Inspirado no escritor argentino Jorge Luís Borges, que se considerava um rato de biblioteca, atualmente Borges é publicado na revista eletrônica Temática (www.insite.pro.br).



Balões (2007)




Balões Vítor

As tirinhas Balões, criada por Vítor Nicolau e publicada inicialmente no jornal Questão de Ordem, do Laboratório de Jornalismo Impresso do Curso de Comunicação Social da UFPB teve vida curta. Como se vê são balões cujos diálogos resultam em tiradas divertidas. Estão publicadas na revista eletrônica Temática (www.insite.pro.br).



* Galeria de Tirinhas Paraibanas é uma atividade do Grupo de Pesquisa Humor, Quadrinhos e Games – GP-HQG, pertencente ao Núcleo de Artes Midiáticas, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGC). A pesquisa coordenada pelo professor Marcos Nicolau, foi realizada pelos alunos da graduação Thiago Almeida (Comunicação), Lusyane Costa (História) e pelo aluno da Pós-Graduação em Comunicação, Alexandre Câmara. Fontes da pesquisa: 20 anos de HQ na Paraíba, de Henrique Magalhães e revista eletrônica Temática.